Sarampo pode comprometer a visão de bebês na gravidez

O estado de São Paulo está passando por um grave surto de sarampo, o maior registrado em duas décadas. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, divulgados em 27 de agosto, são 2.457 casos da doença, com a maioria (66%) na capital paulista, o que representa 1.637 infectados. O que nem todos sabem é que diversas manifestações oftalmológicas podem ocorrer por conta do sarampo e, até mesmo, afetar os olhos de bebês na gravidez.

Os sintomas oftalmológicos do sarampo podem estar associados desde uma conjuntivite, até quadros inflamatórios mais agressivos e com comprometimento do nervo óptico. Em mulheres grávidas, o vírus pode infectar a placenta e passar para o bebê, podendo, inclusive, levar à catarata congênita e à cegueira.

O problema é mais grave nos três primeiros meses da gestação, pois é um momento de desenvolvimento dos tecidos e órgãos do feto. Portanto, a melhor prevenção é a vacinação para mulheres em idade fértil e que pretendem engravidar.

Por este motivo, é fundamental o acompanhamento com o ginecologista obstetra, que deve alertar e orientar sobre a necessidade de vacinação no período pré-gestacional.

Quem deve se vacinar?

• Pessoas de 1 a 29 anos de idade: 2 doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas;
• Pessoas de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose de tríplice viral;
• Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral, independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.
• Crianças de 6 meses a menores de 1 ano que viajarão para municípios que apresentam surto de sarampo. A imunização deve acontecer, pelo menos, 15 dias antes do deslocamento.

 

Fonte: http://www.hospitalholhos.com.br