Neurite óptica e como identificar

Também conhecida como neurite retrobulbar, a neurite óptica, é a inflamação do nervo óptico que impede a transmissão da informação do olho para o cérebro. Isto acontece porque o nervo perde a bainha de mielina, uma camada que reveste os nervos e é responsável pela transmissão dos impulsos nervosos. 

Esta doença é mais comum em adultos de 20 à 45 anos, e provoca perda parcial, ou às vezes total, da visão. Geralmente afeta um olho, apesar de também poder afetar ambos os olhos, podendo também causar dor ocular e alteração na identificação ou percepção das cores. 

A neurite óptica surge, principalmente, como uma manifestação da esclerose múltipla, mas também pode ser provocada por uma infecção cerebral, um tumor ou por intoxicação por metais pesados, como chumbo, por exemplo. Geralmente, a recuperação acontece espontaneamente após algumas semanas, no entanto, o médico também poderá utilizar corticóides para ajudar a acelerar a recuperação, em alguns casos.

O diagnóstico de neurite óptica é feito pelo oftalmologista, que poderá realizar exames que avaliam a visão e a condição dos olhos como campimetria visual, potencial evocado visual, reflexos pupilares ou avaliação do fundo do olho, por exemplo. 

Além disso, poderá ser solicitado um exame de ressonância magnética cerebral, que ajuda a identificar alterações cerebrais como as provocadas pela esclerose múltipla ou um tumor cerebral.

 

Fonte: www.tuasaude.com