Saiba o que é astigmatismo

O astigmatismo é um erro refrativo comum, considerado como uma máformação, ou seja, a condição na qual o olho não foca a luz uniformemente sobre a retina (tecido sensível à luz na parte de trás do olho). Pois a luz é refratada de forma diferente, dependendo de onde ela bate na córnea e passa pela bola do olho.

Isto vai ocorrer porque uma córnea estendese para um formato irregular, ocasionando o Astigmatismo, como sua causa principal estão a irregularidade da córnea e o efeito de distorção da imagem.

Então, o Astigmatismo ocorrerá quando a córnea apresentar uma maior curvatura em uma determinada direção, o paciente do Astigmatismo terá dificuldade para enxergar tanto de longe quanto de perto. A córnea que normalmente é redonda, no caso de Astigmatismo apresentará uma forma ovalada, também chamado de “oblonga” (parecida com uma bola de futebol americano).

Em outros casos, a imagem poderá ficar borrada. A intensidade disso terá variação de acordo com a gravidade do problema e o esforço visual de cada paciente. Denominase “astigmata” o paciente com Astigmatismo, estes pacientes têm dificuldade para ler um simples texto ou ver pequenos detalhes.

Quais são as causas do Astigmatismo?

Suas causas reais ainda são desconhecidas. Acreditase que o astigmatismo possa também estar relacionado a herança genética, pois é a causa mais comum. Outra hipótese é a ceratocone, quando algum problema faz com que a córnea fique na forma de um cone.

A ceratocone é bastante rara e grave, quando ela ocorre, o médico indicará lentes de contato ou cirurgia. O astigmatismo também pode ocorrer em conjunto com a hipermetropia ou a presbiopia.

Geralmente, o astigmatismo aparece ao nascimento e sofre poucas alterações durante o desenvolvimento. Pode ainda surgir depois de um trauma ocular e comprometer a córnea após intervenção cirúrgica intraocular ou estar relacionado com outras doenças oculares, como ceratocone, por exemplo.

Coçar os olhos pode favorecer o aumento do astigmatismo, que pode estar associado à miopia, hipermetropia e presbiopia (vista cansada), mas nem sempre afeta os dois olhos.

Tipos de Astigmatismo

Esta máformação ocular ainda pode ser classificada em diferentes tipos, são eles:

Quando baseado na estrutura assimétrica, ou seja, provocado pela irregularidade da córnea ou do cristalino (estruturas responsáveis pela focalização dos raios luminosos):

 Astigmatismo corneal: devido à córnea de formato irregular.

 Astigmatismo lenticular: devido a lentes de formato irregular.

Quando baseado nos meridianos principais:

 Astigmatismo regular.

 Astigmatismo irregular.

 Astigmatismo composto.

Quando baseado no foco dos meridianos principais:

 Astigmatismo simples e complexo.

 Astigmatismo hipermétrope simples.

 Astigmatismo miópico simples.

 Astigmatismo composto.

 Astigmatismo hipermétrope composto.

 Astigmatismo miópico composto.

 Astigmatismo misto e rápido.

 Astigmatismo contra a regra.

Astigmatismo, hipermetropia e miopia. São as mesmas coisas?

Definitivamente não, entenda melhor cada uma delas:

 

Astigmatismo

Ocorre por causa da curvatura irregular da córnea, fazendo com que os raios de luz não cheguem ao mesmo ponto na retina. Quem tem o astigmatismo, tem uma visão embaralhada e distorcida, seja para perto ou longe.

Hipermetropia

O paciente possui um olho menor do que o normal e, por causa disto, a luz se converge atrás da retina. A maior dificuldade é para enxergar de perto, e com o tempo a hipermetropia diminui.

Miopia

Os olhos costumam ser maiores do que o comum, assim os raios de luz que chegam se convergem antes da retina, a maior dificuldade é enxergar de longe.

Sintomas do Astigmatismo

Geralmente, o paciente com o Astigmatismo poderá ter os seguintes sintomas e ações:

 Apertar os olhos para enxergar.

 Astenopia: o conjunto de sintomas oftalmológicos.

 Olhos lacrimejantes;

 Cefaleia;

 Dor nos olhos.

 Dificuldade para enxergar durante a noite.

 Dores de cabeça.

 Fotofobia.

Hiperemia conjuntival (olhos vermelhos).

 Sensação de ardor nos olhos.

 Vista cansada.

 Visão dupla.

 Visão turva ou distorcida em todas as distâncias.

O astigmatismo também pode ser assintomático, principalmente nas crianças. Já os adultos podem ter o astigmatismo leve.

Qual profissional devo procurar? E qual o diagnóstico?

O oftalmologista deverá ser procurado. E o paciente será inicialmente diagnosticado durante um exame de olho dilatado.

O paciente também pode auxiliar prestando atenção diariamente em qualquer mudança na visão, pois ajuda a detectar problemas de visão comuns. Além disso, outros exames que poderão ser solicitados pelo médico são:

 Exame de refração: o aparelho foróptero fará a medição das lentes corretivas.

 Teste de acuidade visual: mede como a pessoa consegue ver em várias distâncias.

 Tonometria ou ceratometria: um instrumento mede a pressão dentro do olho.

 Topografia da córnea: o aparelho utilizado recolherá medições minúsculas da córnea para que o médico tenha informações mais detalhadas sobre a córnea.

Tratamento

Tem cura, ele pode ser corrigido com o uso correto de óculos, lentes de contato ou cirurgia. O estilo de vida de cada paciente vai influenciar a forma de tratamento da doença. Entre os tipos de tratamento estão:

Uso de óculos

É a forma mais simples e segura de tratamento e é o oftalmologista quem vai prescrever quais são as lentes apropriadas para ajudar neste processo. As lentes mais indicadas para o Astigmatismo são as lentes cilíndricas.

Lentes de contato

Elas funcionam por serem a primeira superfície refrativa para os raios de luz que entram no olho, propiciando um foco mais preciso. Elas possibilitam uma visão mais clara, um campo de visão mais amplo, e maior conforto. Ainda, devem ser adaptadas para curvaturas específicas e com espessuras diferentes ao longo da superfície ocular para compensar a superfície irregular da córnea.

Quanto maior for o grau de astigmatismo, maior será a diferença de espessura da lente de contato.

Pessoas com mais de 40 anos recebem indicação de lentes multifocais ou bifocais.

Cirurgia refrativa ou LASIK (laser in situ keratomileusis)

Objetiva mudar o formato da córnea permanentemente. Esta mudança no formato da córnea restaura o foco do olho.

Para este método, fazse uso de uma pequena lâmina (cerátomo) e é feita uma pequena incisão na superfície do olho para fundar uma pequena ponta de tecido para cima a qual é erguida.

Então, um feixe de laser é usado para corrigir a curvatura irregular vista no astigmatismo. A ponta é substituída e a recuperação é normalmente rápida e indolor. O uso da cirurgia LASIK para tratar astigmatismo de até 4 dioptrias é recomendável somente como parte de um procedimento combinado para tratar a miopia/astigmatismo.

Há muitos tipos de cirurgias refrativas e é um procedimento considerado simples, dispensando necessidade do paciente ser internado. Entre esses outros tipos, o médico poderá recomendar:

 LASEK (LaserAssisted SubEpithelial Keratectomy): esta cirurgia é indicada para fazer a correção do Astigmatismo, assim como da miopia e da hipermetropia. Na maioria dos casos o paciente pode deixar de usar os óculos.

 PRK (Photorefractive Keratectomy): tem a função de retirar o epitélio da córnea, na maioria dos casos o paciente também pode dispensar o uso de óculos.

 SMILE (Small Incision Lenticule Extraction): esta é a cirurgia que menos altera a estrutura da córnea, além de reduzir os riscos de infecções e demais problemas oculares.

O oftalmologista é quem recomendará se esta é a melhor opção, pois depende de cada caso.

Grupos e fatores de risco

Acreditase que o Astigmatismo é hereditário, assim, pessoas que tenham indivíduos na família com esta máformação têm maiores riscos de têla também. Entre os fatores de risco estão:

 Astigmatismo ou miopia na família.

 Cirurgia ocular.

 Prurido ocular.

 Trauma ocular.

Complicações

Quando o paciente tem astigmatismo em um só olho e não fizer tratamento, ele poderá desenvolver a ambliopia, que consistem em: olho preguiçoso, redução ou perda da visão num dos olhos.

Como prevenir?

Existem alimentos que, se consumidos com frequência, podem auxiliar no tratamento e retardar o desenvolvimento do Astigmatismo. Vejamos:

 Alimentos ricos em zinco: como lentilha e queijo do tipo ricota. Além de camarão, fígado e castanhadoPará.

 Vitamina A: cenoura, batata doce, espinafre, etc.

 Vitamina E: pepino, amendoim e óleo, etc.

Evite também:

 Passar muito tempo à frente da tela do computador (se precisar, diminua o brilho da tela), celular e televisão.

O astigmatismo pode afetar tanto os adultos quanto as crianças, há pacientes com astigmatismo do tipo leve que não perceberão tanta alteração. Contudo, é muito importante realizar os exames oftalmológicos em intervalos regulares para detectar precocemente qualquer problema no indivíduo.