Febre amarela também pode afetar os olhos

Em meio ao surto de febre amarela que vem causando temor em várias partes do Brasil, especialmente nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, é importante estar atento a um sintoma pouco divulgado: dor nos olhos.

O oftalmologista Mário Junqueira Nóbrega, do Grupo HOBrasil, de Joinville (SC), explica que na fase aguda da febre amarela, que é transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus ou Sabethes, o paciente também pode apresentar distúrbios oculares, além dos sintomas gerais mais comuns, como febre alta, dor de cabeça, dores intensas pelo corpo, mal-estar, cansaço, náuseas e vômitos.

De acordo com o especialista, a doença pode ser acompanhada de dor ocular, especialmente durante a movimentação dos olhos, bem como provocar fotofobia e lacrimejamento. Também podem ocorrer inchaço palpebral, hiperemia conjuntival (vermelhidão na conjuntiva), ceratite (inflamação na córnea), uveíte anterior (inflamação na íris) e hemorragia vítrea ou retiniana.

O médico esclarece que o tratamento das alterações nos olhos decorrentes da febre amarela é realizado por meio de lubrificantes oculares e, eventualmente, anti-inflamatórios de uso tópico. Mas, a dica do especialista é que portadores da doença amarela ou com suspeita de terem contraído a infecção, que notarem quadro súbito de diminuição da visão, dor ou vermelhidão ocular, devem realizar a avaliação oftalmológica com urgência.